domingo, 19 de julho de 2009

***~~*** Chega um dia ***~~***


Chega um dia em que o dia se termina

  antes que a noite caia inteiramente.

  Chega um dia em que a mão, já no caminho,

  de repente se esquece do seu gesto.

  Chega um dia em que a lenha já não chega

  para acender o fogo da lareira.

  Chega um dia em que o amor, que era infinito,

  de repente se acaba, de repente.

 
***
 

  Força é saber amar doce e constante

  com encanto de rosa alta na haste,

  para que o amor ferido não se acabe

  na eternidade de um instante.

 
***


1 comentário:

Adolfo Payés disse...

Un gusto leerte siempre.. por ahora no he podido dedicar el tiempo necesario para comentar, me encuentro fuera de casa, pero hoy deje el espacio para comentar...

Saludos fraternos
Un abrazo
Perdón por mi ausencia